Arquivo de setembro, 2013

A fome angustiante da alma.

Publicado: 09/24/2013 em Reflexão
A alma busca através do corpo conectar-se com o que a satisfará, mas busca na fonte errada. A alma é eterna, somente o eterno pode saciá-la.

Muita força, nenhum progresso.

Tudo deseja, nada alcança. Sempre a sonhar com grandes saltos em queda livre, encontrando o tesouro perdido ou até mesmo num delicioso voo por entre as nuvens, sim! A alma e seus delírios. Angustiada questiona: De onde eu vim? O que perdi? Para que nasci? Em disparada, a alma parte vida à fora procurando seu porto-seguro. No êxtase de cada tentativa, a ilusão da conquista se apodera de nós e uma porção microscópica de eternidade rapidamente se vai na mesma velocidade com a qual se apresentou, súbita e arrebatadora; rouba-nos os sentidos e empobrece o discernimento, mergulhamos então no abismo profundo de desilusão. A frustração nos arremete ao estágio inicial, mas com uma nova carga; a culpa, a morna e confortável autocomiseração, sem esperança nos determinamos a nunca mais confiar em nada ou em alguém, acreditamos que um computador, um quarto escuro e uma sepultura é tudo que nos resta. Cada vez mais insensíveis, passamos a buscar formas seguras de relacionamento e nos fiamos na superficialidade, julgando ser a forma mais prudente para continuar a vida falsa que decidimos viver. Muitos são os convites para tornar real a tão sonhada plenitude, alguns deles vêm numa bonita embalagem de shopping, outros se consomem numa ponta de cigarro, nas orgias e bares da vida; mas deixam o gosto, as manchas e feridas que não cicatrizarão, um odor nauseabundo impossível de ser disfarçado ainda que com a melhor das fragrâncias. Todas as respostas que buscamos não estão online, o Google não pode encontrar para nós o que procuramos(não saberíamos nem o que pedir ao motor de busca), tudo o que precisamos está sob os nossos joelhos quando os dobramos em humilhação diante de quem nos amou desde o princípio, na verdade Deus se interessou por nós quando nenhuma grife havia sequer cogitado a ideia de nos vestir, antes deste mundo ter o controle sobre nós, antes de qualquer mercado estar preparado para nos por numa prateleira de supermercado; quando a vida esta sendo gerada em nós; Ele já havia comprado a nossa liberdade com a vida preciosa de Seu Filho.
Do espírito, bem no fundo do ser, surge um rumor. Aquela voz que nunca cessa de expressar a verdadeira motivação da Vida, quem realmente conhece o porquê do existir e sabe o caminho de volta para casa, algo que nunca contenderia para sempre com o homem devido à sua natureza carnal. Uma voz impossível de ser silenciada completamente, basta ouvir o Nome do Mestre para encher-se de esperança. Por um breve momento, a alma inclina-se a ouvir esta voz e permite-se vivificar pela Palavra, encontrando para todo o sempre o Descanso que tanto sonhara, enfim não era um sonho, muito menos um delírio: É a Criação respondendo ao Clamor do seu Criador dizendo-lhe: Aba, Pai!

Autoria: Wandson Ferreira
Edição e Revisão: Allex Araújo

“Missões para a juventude global secularizada”. Este é o tema da Conferência Missionária Steiger, que acontece nos dias 4 e 5 de outubro em São Paulo (SP). A geração jovem a qual o evento se refere é urbana, conectada globalmente pela internet e pela indústria de entretenimento, no entanto está cada vez mais secularizada. A religião institucionalizada tornou-se irrelevante para sua vida diária. Esses jovens não buscam respostas na igreja, porque para eles esta não passa de tradição morta, vazia e ultrapassada.

Mas a pergunta que não quer calar é: como a igreja pode cumprir sua missão de alcançar estas novas gerações?

Quem vai dar o que falar na Conferência? David Pierce, missionário experiente entre os jovens; e os teólogos Russel Shedd e Jonas Madureira. Além disso, há uma novidade: o “M15”. São cinco preletores; cada um discute um tema em 15 minutos, seguidos de discussão!

O louvor fica por conta de Adhemar de Campos, Banda Resgate e a banda “Poesia & Caos”.

Quem organiza o evento é a Steiger Brasil, uma missão que tem como objetivo treinar, equipar e enviar pessoas que possam falar aos jovens do mundo todo, inseridos na sociedade global secularizada.

A Ultimato “bota fé” e apoia a Conferência Missionária Steiger.

http://ultimato.com.br/sites/jovem/2013/08/14/jovens-conectados-com-o-mundo-mas-desconectados-com-a-fe/

Escrita que vivifica a alma.

Podeis vós beber o cálice que eu estou para beber?…” – Mateus 20:22

Estou eu buscando decididamente beber da mesma bebida que meu Mestre? Meu objetivo de vida é ser batizado com o mesmo batismo que Ele fora batizado?

Como este texto falou comigo! Eu tenho me preocupado tanto com a minha posição no Reino de Deus que não parei para me dar conta de que a grande certeza para esta busca sempre será uma cruz e pecadores. Não posso  rejeitar o verdadeiro chamado, não posso dar as forças da minha alma à uma busca desenfreada por galardões, o fruto é logrado do penoso trabalho das mãos do Servo do Senhor(Isaías 53), Servo este do qual também sou discípulo. Indigno sou, ainda enxergo o Reino de Deus, com os valores do reino dos homens. Vem a Palavra de Deus, lavar meus olhos para que se resgate o brilho dos primeiros tempos, para que nenhuma outra motivação haja no meu coração que não seja a mesma que houve em Jesus, que foi derramar a sua vida pelos pecadores e pelos transgressores interceder. O propósito não é pelo interesse em prêmios e posições de destaque, mas me sentir satisfeito com a realização da vontade do Pai, partilhar da mesma herança que apóstolos e profetas já uma dádiva impossível de ser avaliada; ser coluna do Templo de Deus, ter meu nome gravado no Santuário e receber um novo nome. Todos esses acréscimos são derivações para aqueles que alcançados foram pela graça, me sinto honrado, ao pensar que estarei adorando naquela Cidade Magnífica, serei conterrâneo de Abraão, Isaac, Jacó…de pessoas que foram infinitamente vezes pela fé mais corajosas do que eu. Não há memorial de heróis que se compare a isto.

Desde agora, devo submeter minha mentalidade terrena, ao poder soberano do Senhor Jesus e decididamente inclinar meus olhos para o alto; ter no Senhor a minha principal razão para militar neste Reino, esta palavra precisa se tornar muito mais que um discurso; deve tornar-se árvore frutífera e de bons frutos para que os discípulos se alimentem dela e vivam.

Só tenho a agradecer ao Senhor por me abrir os olhos e me redirecionar a um lavrar mais honesto sobre a terra que o Senhor tem abençoado. Deus seja louvado por resgatar a minha motivação.