Arquivo de agosto, 2013

Crer e Obedecer

Publicado: 08/31/2013 em Reflexão

OBEDECER

Jamais o Nome de Jesus Cristo foi tão falado no mundo inteiro. Muitos o têm em seus carros e estampado em suas camisetas. Nos programas de  TV,  Jesus sempre está em evidência; sendo elogiado, desacreditado ou até mesmo mitificado. Uma pergunta simples foi feita pelo Mestre: “O que as pessoas dizem ao meu respeito?”.

Pelas ruas e avenidas, as denominações (Instituições cristãs) com muita veemência proclamam sua autoridade em responder a esta pergunta, são as conhecidas: “Agências do Céu” com prerrogativas como: “O Reino de Deus na Terra”. Ao olhar para este cenário tão provocativo, em algumas vezes me pergunto: Será que alguma vez essas pessoas perguntaram ao Nazareno se este é realmente o seu Reino? Ou se Deus está se agradando do tributo o qual recebe daquilo que denominam ‘Sua vontade’?.

Jesus Cristo teve uma vida relativamente curta; foi criança, adolescente e quando jovem era, quase sempre, seguido por multidões que buscavam Dele receberem milagres, provisões e palavras de sabedoria. Por aquilo que fez e ensinou, cumprindo as profecias que sobre Ele foram anunciadas pelos antigos profetas, foi perseguido, traído, sofreu o flagelo destinado a todos os homens, morreu e ressuscitou ao terceiro dia. Foi assunto aos céus; de onde prometeu retornar para levar consigo seus fiéis. O Nazareno, em sua curta passagem pela Terra, foi um elemento de contradição por onde passou; seus ensinos causam paixão e furor até os dias de hoje. No entanto, é possível notar grande diferença entre os cristãos da “Igreja Primitiva” e os que se declaram cristãos nas pesquisas e fichamentos de suas congregações. No ímpeto de fazer a “vontade de Deus”, esquecem-se de consultar a Palavra de Deus para conhecê-la e, assim, gastam mais tempo com programações de entretenimento do que em oração, logo, resultando numa bagunça sem fim. No livro de Atos dos Apóstolos, é o público quem apelida os discípulos de cristãos, devido ao modo piedoso como eles viviam e a forma extasiante com a qual anunciavam o nome de Jesus Cristo, não era uma forma de expressar intenções partidárias, nem ostentação de seus bens. Os seguidores de Jesus aprenderam com o Mestre a não considerar nada do que tinham como realmente seu, além da instrução de sustentar órfãos e viúvas. Também foram ensinados a tratar bem as crianças e a hospedar peregrinos; outro aprendizado é que nessa vida se pode possuir tudo e não ter absolutamente nada, pois o tesouro está onde o coração estiver (há muitos corações vazios e tesouros mareados que pensam ter e valer muito hoje em dia).

Na verdade, caros leitores, ninguém é tão ingênuo assim. Ignora-se a Palavra de Deus por saberem que ela reprova suas más ações e que o juízo nela contido está estampado em cada página. Há ferreiros que mexam com a forja sem ao menos chamuscar os cabelos, ou sem ter algumas pequenas marcas de queimaduras? É impossível se aprofundar nas Escrituras e não conhecer a vontade Daquele que a Inspirou, a escolha é livre e a sentença é óbvia. Porém, nos ouvidos dos transgressores, a Palavra de Deus causa comichão. Portanto, refrigera a alma dos que A obedecem, enfurece os que a detestam e traz vida àqueles que vivificados por ela foram.

Quero apenas incentivá-los, vocês leitores, a não serem guiados por sonhos e visões, nem mesmo por esta epístola, mas a buscarem nas Escrituras, conhecer a Vontade de Deus (De certo, o Espírito Santo nos guiará a toda a Verdade, apenas se buscarmos por Ela). O que fazer? Valorizar as EBD, grupos de estudo e aproveitar toda a oportunidade de aprender mais sobre a Palavra de Deus (fontes fidedignas, é claro). Assim, o nome de Jesus sairá das baias de crendices e superstições e poderá, pois, cumprir aquilo que a Escritura diz que tem poder para fazer: Perdoar pecados, expulsar demônios, curar enfermos, desfazer as obras do maligno: Ressignificar a vida!

Malaquias 1.6 II Timóteo: 4.3 Hebreus 5.8 João 1.4

Autoria:  Wandson do Vale Macuco.

Revisão e Edição: Allex Araújo

tumblr_lp4odv73vU1qdi1l5o1_500

“o mundo está num grande corre-corre”.

  • Verdade seja dita: O mundo está correndo, só não sabe para onde. Cada vez mais problemas insolúveis, doenças incuráveis, males irremediáveis e assim mais especialistas se apresentam, nenhum deles tem uma clara ideia sobre: O fim.
  • O mundo moderno nos predispôs a uma vida de busca pela conquista que deveria satisfazer a nossa alma em algum momento, o plano era atingir a satisfação, mas de repente nos ocorre o devaneio; nele nos vemos como hamsters num circuito de exercícios, sempre a procura da próxima semente de gira-sol. Nunca o poder de compra das pessoas foi tão grande, mas nunca o gasto com coisas inúteis também, na antiguidade as pessoas trabalhavam pesado para trazer comida para dentro de suas casas, roupas para si e para seus filhos, hoje as pessoas se sujeitam a rotinas exaustivas de trabalho para comprar coisas que nunca mais usarão passado o primeiro encanto, tudo isso amparado por filosofias de bem-estar pós-consumo e que nunca seremos plenamente satisfeitos enquanto não tivermos em mãos o próximo item de ostentação. Nas escolas, ensinam a não crer no Eterno e a desacreditar de tudo o que concede ao ser humano, a relação com o Divino, tentam negar à criatura, o direito de conhecer o seu Criador; não contentes, dão à este ser formado do barro, o conhecimento, a perícia e os instrumentos para que se torne cada vez mais mortífero; quem poderia atirar a primeira pedra? Hoje são as crianças os atiraram com armas de fogo contra pais e mestres; a honra dos mais velhos ficou para as laudas empoeiradas, os bons modos ficaram para as novelas de época; em rota de colisão contra o próprio equilíbrio, o conceito antropocêntrico conspira contra si mesmo. A corrida dos cansados começa, sempre para longe de Deus, a marcha dos que se sentem imortais segue numa fanfarra derrotista fantasiada de triunfo. Não há hoje quem se orgulhe dos seus cabelos brancos, nem quem tenha suas à suas linhas de expressão o devido respeito que trazem consigo; o mundo não vê que mentir contra o relógio não muda as horas, fingir que não saber o que virá, não lhes salvará do juízo que está por vir. No fim, todas as cores desbotarão, assim como suas mariposas sem brilho, toda a força do valente seguirá seu curso como o rio para o mar e a beleza se reservará aos álbuns e aos comentários que já não serão tão lisonjeiros assim, a inteligência ficará contida nos livros e seus leitores; astuta terá sido então a morte, que apenas com um negro vestido e seu aguilhão surpreenderá a todos os ostentados maratonistas que correm nesta vida, sem trapaças, nem adiamentos, com a pontualidade que os ingleses dela herdaram; lá na sepultura não haverá glória nem ciúmes, aplausos nem vaias, nem ricos, nem pobres. Então o Eterno, estará lá, como a gravidade que silenciosamente impõe a sua força e seu domínio sobre tudo, mesmo inexplicável, mas todos sentem a Sua Presença e sentem a sua operação! lá não ninguém fará discursos inúteis, ninguém se preocupará com qual sapato irá comparecer perante o Cordeiro, nenhuma veste de luxo será a preocupação, nem mesmo uma posição de destaque em Sua Presença; diante Dele estarão grandes e pequenos, os livros da vida serão abertos e cada um receberá a devida recompensa pelos seus atos, os ricos serão responsabilizados por todos os pobres; os poderosos consumiram toda a sua herança terrena comprando coisas e o bem mais valioso deixaram perecer. Deus trata cada ser humano responsável pelo seu semelhante; revelando assim o propósito do existir, fomos feitos para expressar a grandeza do Deus Vivo, não para tentar satisfazer um ego voraz e insaciável, não temos como destino final a morte, temos a vida como ápice da existência, vida no sentido mais amplo da palavra: O que flui do trono de Deus, superabundando dentro de nós; inundando cada espaço do nosso ser, dando-nos existência plena. Não somos os hamsters correndo atrás de sementes; tudo foi consumado na Cruz e tudo o que precisamos fazer é nos deleitar na sua graça e difundi-la por todo o mundo, temos ruas para andarmos nelas e um coral nos aguarda, a assembléia dos primogênitos, lá apóstolos e profetas nos aguardam, não há mais tempo a perder! Nada neste mundo pode nos atrair tanto quanto a Glória de Deus que enche toda a Terra, olhando dentro de si mesmo o mundo só vê o vazio, neste nada gravita, apenas declina, neste vazio não há espaço para o sonhos, mas para desesperança, quando o mundo olha para a água da Vida, não vê resposta, porque este não tem uma imagem certa, na busca pela perfeição o mundo se esqueceu de conhecer o Perfeito, dividido ficou entre a guerra e a paz, entre o amor e o ódio.
  • É olhando para o Senhor Jesus, que encontramos o propósito; Ele é a nossa esperança, investir tempo em oração, meditação, que nos aproxima do Pai. Jesus, aprendeu por meio do que padeceu e por isso pode confortar todos os que padecem, para que eu seja discípulo, preciso entender o compadecer como Ele ensinou, alegrar com os que se alegram e chorar com os que choram. Sabendo sempre que nossas tribulações nesse mundo, não podem ser comparadas com a Glória que está nos esperando. Que esta epístola incendeie o seu coração e ressuscite o propósito dentro de você, trazendo de volta a confiança na promessa do Mestre, olhe para este mundo como Jesus olhou, não se impressione com a estrutura; mas note que espalhados entre guetos e arranha-céus há pessoas sem saber que Jesus Cristo deu a sua vida por elas e que não podem pagar por este amor, o tempo se chama hoje! Seja um ceifeiro, pregadores existem aos montes, mas muitos pregam o que convém, pare de reclamar e pregue o que o mestre ensinou ou elas não terão a menor chance contra este mundo mal e suas distrações.
  • Vá! E seja uma Epístola Viva!

Encerrando este post, deixarei um texto, para arrebatar os corações dos apaixonados e faze-los suspirar:

“E nela(Na Nova Jerusalém) não vi templo, porque o seu templo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro.
E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem iluminado, e o Cordeiro é a sua lâmpada.
E as nações dos salvos andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra.
E as suas portas não se fecharão de dia, porque ali não haverá noite.
E a ela trarão a glória e honra das nações.
E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.”

Apocalipse 21:22-27

martires

De todos os lados os cristãos são pressionados a cederem às pressões de um mundo que delira num sonho de imortalidade; que faísca e logo se apaga quando o prazer da transgressão o deixa.  As pessoas trocaram a segurança dos Mandamentos de Deus, e se entregaram aos ídolos de seus próprios corações; certos quanto a condenação que virá, buscam meios cada vez mais rápidos de extinguirem a vida. Armas sofisticadas, drogas sofisticadas, jogos de violência com cada vez mais realismo(para que o mal seja cada vez mais real), a pornografia mais acessível do que pão,  Sodoma e Gomorra estão agora à um clique do mouse, ao comando de voz; são os portais do inferno com banda larga.

Mesmo em períodos tão caóticos,  estão os fieis, resplandecendo como estrelas no firmamento. Com a missão de cordeiro entre os lobos, eles encontram nas Escrituras Sagradas a força e coragem para permanecer até o fim. Os cristãos sabem que habitam neste mundo, mas este não é o seu lar. Quando mostramos nossa verdadeira face, o mundo nos repele, porque se dá conta que vê sua própria face cadavérica e a ferrugem dos seus metais preciosos, e a traça de seus vestidos,  todas as vezes em que um discípulo imitar Jesus , as pessoas sempre o reconhecerão(estes podem negá-lo ou confessá-lo). Porém as marcas de uma vida ao lado da pessoa de Jesus Cristo, não se apagam com tatuagens nem se oculta com uma multidão de pecados, ainda que desfigurado; há sempre algo que lembra o Mestre.

Os jovens neste mundo estão cada vez mais velhos, os velhos cada vez mais jovens e a morte está cada vez mais infantil; outrora a morte escolhia bravos guerreiros e anciãos, hoje se farta de jovens, covardes e tolos, aceitando qualquer bagatela por um punhado de miseráveis. Mas os cristãos continuam, sem camisas, sem placas, sem glória, sem aplausos. Os que brilham, devem brilhar na noite mais sombria, os que iluminam devem fazê-lo dentro do Caminho,  os atalaias não podem dormir, devem continuar atentos em seus postos de vigia. Mesmo que digam: “há paz! O inimigo não virá”O Sentinela não pode dormir! Precisa vigiar e alertar os que estão desapercebidos do risco: “O Salário do pecado é a Morte!”” Mas o Dom gratuito de Deus é a Vida!” A mensagem precisa continuar sendo propagada, os cristãos são reconhecidos pelas suas perseguições. Sua alegria são os açoites por causa do nome de Jesus, não é a perseguição que nos enfraquece, mas o desejo de nunca ser perseguido. A covardia de esconder o brilho do nosso rosto com um véu.

Somos  herdeiros do legado dos apóstolos e profetas. O sangue dos mártires, corre também em nossas veias, compartilhamos da mesma fé; que nos tratem com a mesma honra que trataram nossos irmãos, não é tempo de desejarmos tratamento privilegiados, nem poltronas acolchoados, tampouco lugares de honra, o mais alto que devemos querer chegar é no topo de um monte chamado Oliveira e no lugar da Caveira deixar nosso Ego perecer, sendo assim o mundo nos conhecerá do jeito que somos. Não se pode dizer que é Cristão e não ter suas marcas, a trajetória até o Gólgota fere os ombros e também os joelhos.

Por Missionário Wandson

epistolaviva@wordpress.com